Páginas

Terapia do grito



Era terça-feira, um pouco mais de meio dia. Ela Já chegou batendo a porta. Já percebeu que quando você está meio insatisfeito ou irritado com algo, faz questão de demonstrar em algumas atitudes? Talvez, seja pra deixar um claro por onde quer que você passe que hoje o mar não está pra peixe, um alerta de que hoje não é um bom dia.

A escola tinha sido um saco, as mesmas pessoas, mesmas coisas, irritações constantes, trabalhos chatos pra entregar e garotas se preocupando com a cor da calcinha que iriam usar no dia seguinte, como se alguém fosse vê-las, ou talvez fossem, sei lá. Era futilidade demais pra mim. Meus problemas sim eram problemas de verdade, difíceis de resolver, talvez se eu tivesse alguém pra dividir a carga fosse menor. Mas naquele momento eu acho que era a única garota na face da terra que não tinha uma melhor amiga, nem um namorado. Estava mal dois dos lados. Dizem que nenhum garoto substitui uma melhor amiga, mas eu não sabia se isso era verdade.

Naquele momento olhando para o teto do meu quarto com um post do nirvana, aquela que tem um smile, eu só queria gritar, mas se eu fizesse isso agora, com toda certeza minha mãe subiria as escadas desesperada perguntando o que tinha acontecido e passaria a tarde toda me alugando, falando de garotos, aquelas coisas que mães costumam falar nas horas mais impróprias. Resolvi me silenciar. As pessoas não entendem quando você quer apenas gritar e já vem logo perguntando se está tudo bem, o que aconteceu ou em que elas podem ajudar. Alou não está nada bem, mas se você não notou eu estava tentando melhorar isso. Gritar não é apenas uma atitude imatura, é quase uma terapia.

Taí uma boa ideia, Terapia do grito, será que alguém já pensou nisso? Quando você está irritado, xingar ou soltar um palavrão, ou apenas gritar bem alto, por mais que, possa parecer falta de educação ou uma atitude insana, ajuda a organizar os monstros dentro da gente, ou as ideias, como queira chamar. É como se fosse uma panela de pressão prestes a explodir, e essa explosão acontece só que sem danos colaterais entende? Sem precisar discutir ou agredir alguém, apenas aliviar a tensão dentro de nós mesmo e acredite, alivia. Preciso anotar na minha agenda, parte de prioridades _ Providenciar um quarto do grito, de preferencia, onde eu não seja incomodada.


Curtam a Fan Page do blog ♥
Me sigam no Twitter 
Me encontrem no face

4 comentários:

  1. Adorei Lu, sabe que essa terapia é ótima hehehe, super me identifiquei com seu texto.
    Beijos,
    http://sen-do-escritora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Adorei ahaha sinto que já me senti assim :P

    http://seven-wo-teen.blogspot.com.br/


    ResponderExcluir
  3. Adoro fazer isso, as vezes vou a uma praia deserta e grito o mais alto que posso, parece que limpa a alma e tira todo o estresse acumulado. Muito bom o texto meu anjo! Beijinhos
    http://umapitadadepimenta.com

    ResponderExcluir

Não vai sair sem deixar um comentário né?!

* Comente e eu retribuo;
* Deixe a sua URL para que eu possa te visitar;
* Não xingue;
* Não deixe comentários Ofensivos;


Meu e-mail para um possível contato é luanasphinelly@hotmail.com

Aceitamos, Dúvidas, sugestões, Criticas construtivas ou um simples elogio.
Se você leu essas regrinhas, tenha certeza de que vou retribuir sua visita!

Beijos, Luana Sphinelly.